Opinião

Paulo Afonso - 08/03/2010

100 anos de 8 de março

Bob Charles

O dia 8 de março de 2010 marca os 100 anos do dia Internacional da Mulher. São 100 anos de conquistas em vários segmentos da sociedade, como o direito ao voto e a conquista do mercado de trabalho, além de várias outras vitórias na saúde, na luta contra a violência doméstica e contra a discriminação sexual. São vitórias conquistadas há muitos anos, mas até hoje, ainda há muitas batalhas a serem travadas. Segundo a secretária de Desenvolvimento Social Ana Clara Moreira, o dia 08 de março é uma data muito importante para conscientizar as mulheres na luta pelos seus direitos.

- A mulher conquistou o direito de votar e ser votada conseguiu espaço na política e no mercado de trabalho, mas é preciso que continuem se organizando, precisam entender que não são menores do que ninguém e que podem continuar transformando a sociedade - afirmou a 1ª dama do município.

Ana Clara acrescenta que ainda há muito pelo que lutar e mesmo conquistas como a implementação da Lei Maria da Penha sancionada em 2006, que aumenta o rigor nas punições das agressões contra a mulher no âmbito doméstico ou familiar, tem salvado várias vidas, mas encontram muita resistência.

Para Edvalda Pereira Torres Lins Aroucha Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Paulo Afonso (CMDM-PA; foram as professoras que abriram as portas para que a mulher entrasse no mercado de trabalho. Segundo ela, essa foi à primeira profissão que a mulher exerceu e foi respeitada, optando por uma vida profissional à doméstica.

Hoje as mulheres atuam nas mais diversas áreas. Em nossa região, por exemplo, temos grandes exemplos de mulheres que representam nossas cidades, mulheres nas prefeituras, a exemplo da Dra. Ena Vilma Negromonte em Glória (BA); em empresas importantes, caso de Marileide Luna Brasil, (CHESF); Gorette Moreira, (Câmara de Vereadores, Marusia  Paiva (UNEB), Lêda Chaves (Grupo Oásis) D. Vilma (Sete de setembro),  Dra. Isabel Cristina de Oliveira, presidente da OAB Paulo Afonso, entre outras. Nada disso foi lhes dado de graça, tudo foi fruto de muita luta, muita capacidade técnica e política. Outra vitória importante é a presença Delegacia de Atendimento a Mulher (DEAM), conquistada graças aos movimentos de mulheres, e isso é motivo de muita satisfação.

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Paulo Afonso (CMDM-PA; abriu espaço na região para discutir políticas para as mulheres e para defender a igualdade dos gêneros. Desde então trabalha com mobilização e conscientização dos direitos da mulher, atendimento a mulheres em situação de risco de morte, orientação sobre separação, pensão alimentícia e guarda de filhos. O conselho teve participação significante na vinda de projetos como a DEAM (Delegacia da Mulher), Casa Abrigo para mulheres em risco de morte a partir de um convênio com a prefeitura de Paulo Afonso e do Governo do Estado.

A presidente do CMDM/PA acrescenta que para o conselho o dia Internacional da mulher dura o ano todo.  "A nossa diferença é que não vamos para as ruas pintar unhas e cortar cabelos, pois isso é mascarar os problemas. Para o Conselho municipal dos Direitos da Mulher são 365 dias por ano de conscientização e luta", concluiu Aroucha,


Busca



Enquete

Qual a sua posição sobre projeto de abuso de autoridade? Sou contra




Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados