Opinião

Paulo Afonso - Bahia - 16/07/2020

O ano é de eleição, mas o clima na cidade é de guerra na imprensa

DP
Foto: reprodução

Excelente colocação do experiente radialista Luiz Brito, mais conhecido de todos como Bob Charles. Quero parabenizá-lo pela sensatez deste teu artigo. De fato, infelizmente, algumas rádios e sites parece que foram criados para dar voz e vez a alguns pretendentes aos cargos eletivos, de prefeito/vice-prefeito e vereadores destas eleições que foram adiadas para 15 de novembro. O prazo maior também parece ter se transformado numa maior oportunidade de afiarem as armas - a língua ou as palavras - para transformar veículos de comunicação naquilo que não é a sua finalidade. E o que é pior é que alguns, naquela história do "vai que cola", ainda enviam indiretas, insinuações, questionamentos com o intuito de comprometerem outros que, no mesmo ramo, preferem se manter praticando aquilo para o que foi criado, abrindo espaços iguais, tempos iguais para os que desejam algum cargo público, regiamente remunerado e perdem tanto tempo em agressões aos outros que se esquecem de dizer o que pretendem fazer para melhorar a vida deste município e de seus cidadãos, se conseguirem ser eleitos para os cargos que desejam ocupar. A comunicação, seja através dos órgãos oficiais de imprensa, seja por veículos independentes, emissoras de rádio que são uma concessão federal ou jornais e outras publicações impressas, sites e outras formas de se comunicar pelas redes sociais precisa ter nos seus redatores, editores, apresentadores a sabedoria para conviver com o adversário e o respeito aos colegas que, no círculo da vida, podem ser novo local de trabalho e até seus companheiros de bancada. É ilusão pensar que por se estar num microfone de rádio, na redação de um jornal, na administração de um site ou nas suas redes sociais, se pode tudo. Alguns que teimam em agir assim, achando-se maior que todos, mais importante que os outros, mais poderosos, estão esquecidos da história bíblica do ameaçador gigante, enorme, cuspindo fogo pelas ventas e esquecido que era tão frágil pois todo o seu corpo, sua força estavam apoiados em pés de barro... Acalmem-se todos. Esta e as próximas gerações precisam que o município de Paulo Afonso continue pujante, acolhedor, como me acolheu e a muitos outros e, com apenas 62 anos de vida há longos caminhos de desenvolvimento pela frente e essa sede pelo poder não vai ajudar a construir o melhor lugar para viverem nossos filhos, netos e descendentes.

Antônio Galdino da Silva - diretor do jornal Folha Sertaneja (com mais de 16 anos de vida) e site www.folhasertaneja.com.br (com mais de 15 anos de vida). "Até aqui nos ajudou o Senhor." (I Sm. 7:12)



Busca



Enquete

Você acha que a Prefeitura deve liberar o comércio, manter como está ou fechar de vez?




Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados