Opinião

Paulo Afonso - Bahia - 19/04/2020

Covid 19: o que mudou nas nossas vidas?

Por: Almeida Júnior
Foto: chicosabetudo.com.br
Anttonio Almeida Júnior é medico veterinário
Anttonio Almeida Júnior é medico veterinário

Nos últimos 30 dias de confinamento e isolamento social, aprendemos a lavar as mãos e a usar máscaras para nos proteger e também a quem amamos. Sem beijos, sem abraços e sem apertos de mão, as famílias e os amigos estão mais juntos, apesar de separados! Cada um na sua casa porem conectados pelas redes sociais e da internet.

A rede de solidariedade cresce a números nunca vistos! São doações on line, presenciais, sistêmicas, corporativas das grandes empresas e dos bancos, dos clubes de serviço, das ONGs, de artistas, e de tantos outros cidadãos e cidadãs - mesmo os que não tem quase nada e compartilham o pouco que tem - brasileiros e brasileiras, irmanados, fazendo o papel do governo federal, lento, distante e omisso, que prefere, pasmem, a defesa da economia antes da defesa da vida, da morte dos velhos para salvar os jovens. Que absurdo! Como diria minha saudosa Mãe: “nem tanto ao mar, nem tanto à terra”. Temos que ser coerentes e salvar a todos!

Não temos crise de abastecimento. A agricultura familiar, o agronegócio e as industrias continuam mantendo a entrega dos produtos essenciais e dos alimentos nas mesas das famílias. Sabemos que o mercado vai encolher, teremos recessão, empresas vão quebrar e vai ter desemprego. Mas vamos nos recuperar! Tudo passará!

A nossa rede de saúde é frágil, mas guerreira! Somos gratos pelos esforços da equipes de saúde do município e do estado em nos mantermos até hoje sem casos confirmados de contaminação por corona vírus.

Ainda não temos uma UTI, mesmo com mais de 3 milhões de Reais em recursos aportados pelo Deputado Mario Júnior para a tão esperada UTI do HMPA e mais de 500 mil Reais para as ações no combate ao Covid 19. O que está faltando agora? 

A nossa UPA (futura UTI Covid 19), dizem que só deverá ficar pronta nos próximos 30 dias. O HNAS e o Hospital Aroldo Ferreira no BTN, não dispõem de capacidade técnica nem operacional para atender a nossa população e da região. A policlínica está fechada! Não temos efetivo de intensivistas - médicos, enfermeiros e técnicos - especializados, preparados para a pandemia. O nosso povo está desprotegido! 

 

Queria muito que esse vírus fosse do AMOR e não da MORTE! E contaminasse o mundo, a todos nós! 


Busca



Enquete

Você apoia a abertura total do comércio? Vote aqui



Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados