Regional

Paulo Afonso - Bahia - 07/02/2020

Jeremoabo: Deri do Paloma culpa gestões anteriores por crise e diz que tentará reeleição

Lula Bonfim - Bahia Notícias
Foto: Lula Bonfim / Bahia Notícias

Em entrevista ao Bahia Notícias nesta quinta-feira (6), o prefeito de Jeremoabo, Derisvaldo José dos Santos, o Deri do Paloma (PP), justificou os problemas financeiros vividos pelo município e disse que será candidato à reeleição em 2020.

 

Desde o início do ano, o BN tem noticiado a grave crise administrativa e financeira pela qual passa Jeremoabo, com atraso salarial dos servidores públicos (veja aqui), bloqueio de verbas do Fundo de Participação dos Municípios (veja aqui), atraso no repasse de duodécimo (veja aqui), denúncias (veja aqui) e manifestações de rua (veja aqui).

Deri se defende e culpa as gestões anteriores pelos problemas vividos por Jeremoabo. Segundo ele, o grupo liderado por Anabel de Tista (PSD) comandou a prefeitura por 20 anos “como se fosse uma propriedade deles” e entregou o município “muito desajustado”. “A ex-gestora, com medo de perder as eleições, fez um plano de carreira absurdo na Educação”, disse o prefeito, reclamando da falta de um estudo de impacto financeiro.

Perguntado sobre o salário de junho de 2018 dos professores, que nunca foi pago pela administração municipal, Deri culpou o vereador Antônio Chaves (PSD), que comandou a cidade interinamente até aquele mês. “O interino pegou R$ 14,4 milhões das precatórias, fez umas quadras, umas besteirinhas e o resto entrou no ralo, ninguém sabe para onde foi”, acusou. “Ele administrou o município por seis meses naquele ano, mas só pagou cinco”.

“Gerimos com economia e lealdade, nada com corrupção. A gestão deles, o interino e Anabel, teve corrupção. Só no hospital, foram R$ 1,5 milhão de diária fraudulenta. Tinha funcionário ganhando R$ 67 mil como diretor e outras coisas mais. Eles não investiam nem R$ 500 mil e hoje eu invisto R$ 2 milhões. O deputado Mário Negromonte Jr. (PP) já me liberou R$ 5 milhões de custeio para saúde”, disse Deri do Paloma.

O prefeito lamenta que as dívidas previdenciárias tenham gerado retenção de verbas do FPM. Ele garante que, se não fossem os sucessivos bloqueios, “tudo estaria normal”. “Se não fosse a retenção do INSS, teria pago todo mundo normal. Essa dívida gerou a acumulação de atrasos. Se não tem dinheiro nas contas, não paga”, afirmou.

Deri do Paloma explicou ainda que servidores das secretarias de Obras e de Administração ainda estão sem receber os salários de janeiro, mas que eles devem ser pagos até a próxima segunda-feira (10).

Apesar dos problemas, Deri garantiu que é pré-candidato à reeleição em 2020. “Vou à reeleição, não tenho dúvida disso. Eu tenho direito e tenho certeza que o povo vai nos dar essa confiança de novo, porque eu sempre luto pelos menos favorecidos”, finalizou.


Últimas

1 até 20 de 1580   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Você acha que a Prefeitura deve liberar o comércio, manter como está ou fechar de vez?




Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados