Economia

Paulo Afonso - Bahia - 12/11/2019

Fórum da Piscicultura discute o reordenamento da atividade em tanques rede no Território de Itaparica BA/PE

Luiz Brito DRT/BA 3.913
Foto: divulgação

Na próxima quinta-feira, 14/11, às 9 h, será realizada mais uma reunião do Fórum de Desenvolvimento da Piscicultura do Território de Itaparica Ba/Pe. O evento acontecerá no auditório da Escola Rural Manoel Gomes de Sá, localizada na Avenida Eletrobrás Sul, bairro de Itaparica, município de Jatobá, no estado de Pernambuco. O Fórum tem reuniões ordinárias e itinerantes, sempre a cada dois meses, na segunda quinta-feira do mês e, desta vez contará coma presença da Sra Juliana Silva, Coordenadora de Produção Aquícola em Águas da União da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura (MAPA), que tratará do tema “Ordenamento e Planejamento da atividade da piscicultura em tanques rede nos reservatórios de Moxotó e Itaparica”. Também será discutida como estão os processos de regularização das áreas aquícolas solicitadas, deferidas e/ou em tramitação no ministério.

Para Anttonio Almeida Júnior, presidente da PEIXE SF, o objetivo da reunião é uma “discussão ampla e madura sobre os processos de regularização da atividade para garantir a segurança jurídica dos empreendimentos já implantados ou que venham a se implantar no futuro”. Almeida Junior informa que a região produz atualmente 44 mil toneladas de tilápias/ano mas que “temos um potencial de multiplicarmos por até 4 vezes essa produção, ou seja, desde que façamos o reordenamento da atividade em até 5 anos estaremos produzindo mais de 150 mil toneladas de tilápias/ano”.

A atividade está organizada em cerca de trinta empresas e grandes produtores (agronegócio) que cultivam a tilápias de forma super intensiva e em larga escala e que mandam a sua produção para mercados dos grandes centros urbanos das capitais nordestinas. Já a piscicultura familiar está organizada em mais de 50 associações e cooperativas, formais ou informais, envolvendo aí mais de 480 piscicultores familiares e demais empreendedores individuais, que abastecem principalmente o mercado local e as feiras livres das cidades do interior nordestino. A piscicultura familiar representa 65 % da produção total do Sub Médio do Rio São Francisco. A cadeia produtiva da tilápia hoje já representa mais de R$ 280 milhões de Reais por ano em negócios podendo atingir em pouco tempo a marca de mais de R$ 1 bilhão em negócios. “É mais emprego, renda e desenvolvimento para a nossa região” concluiu Almeida Júnior.

O evento é uma realização da Associação PEIXE SF com o apoio da Bahia Pesca, do Programa ProRural e das prefeituras de Glória, Jatobá, Petrolândia e Itacuruba.


Últimas

1 até 20 de 1846   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Você pretende viajar nas festas de final de ano?






Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados