Política

Paulo Afonso - Bahia - 02/02/2019

Ministro da Saúde assegura que vai buscar solução para o problema do HNAS

Antônio Galdino com informações de Roosevelt Carvalho
Foto: Reprodução

A direção do jornal Folha Sertaneja foi procurada pelo presidente do PSL, Roosevelt Carvalho e diretores do partido em Paulo Afonso na tarde do dia 1º de Fevereiro para informar sobre o contato da Deputada Dayane Pimentel, com o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandeta sobre o Hospital Nair Alves de Souza.

Antes disso, como já havia se colocado em entrevista na Rádio Angiquinho, Roosevelt Carvalho e também Capitão Paz do diretório do PSL, externaram o seu descontentamento com a postura de alguns deputados do PT que quiseram atrelar a situação do HNAS ao governo do Presidente Bolsonaro.

Ao jornal Folha Sertaneja, Roosevelt Carvalho falou;

“É triste ver que em um momento destes, quando a população precisa de apoio para que o HNAS não deixe de funcionar, alguns deputados insistam nesse discurso vazio de palanque, querendo responsabilizar o presidente Bolsonaro por esta atitude da Chesf”. “A diretoria da Chesf que está aí ainda é a mesma mantida pelo PT e pelo MDB”.

E é muito estranho que esta carta data de 2 de Janeiro, um dia depois da posse do presidente Bolsonaro e no mesmo dia da posse do Ministro das Minas e Energia, com decisões tão fundamentadas, como a orientação da Eletrobrás, apareça com esta data, 2 de janeiro, depois de uma semana de feriados e recessos de fim de ano.”

E acrescentou o presidente do PSL de Paulo Afonso:

“De nossa parte, estamos em contato com a Deputada Federal da Bahia, Professora Dayane Pimentel para que este assunto seja avaliado em outras instâncias, a nível federal e acabamos de receber um vídeo em que a Deputada Dayane leva o problema de Paulo Afonso, ainda durante a cerimônia de sua posse na Câmara Federal, ao Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandeta, em que tanto o Ministro como a Deputada se comprometem em encontrar a forma para que o Hospital da Chesf continue atendendo à população da região”.

Palavras do Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta:

“Deixar bem claro. Dentro da União, dos Estados, dos Municípios, temos divisões de competências. Temos. Mas a população não quer saber se é municipal, estadual ou federal. O que a população quer é que o hospital seja aberto, ampliado e atenda bem. Estou aqui com a Professora Dayane, nossa Deputada, que vai nos levar na semana que vem, segunda ou terça feira pra gente começar a atuar para que a população não seja prejudicada”.

Sobre o tema o diretório do PSL em Paulo Afonso encaminhou ao jornal Folha Sertaneja a matéria a seguir, encaminhada pela assessoria da Deputada Federal Dayane Pimentel, do PSL da Bahia:

Em seu primeiro ato após a posse a deputada federal professora Dayane Pimentel (PSL) já começou seu mandato buscando resolver problemas relacionados à saúde pública no estado da Bahia. Durante encontro com o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandeta, a deputada solicitou uma análise, por parte do ministério, da situação em que se encontra o hospital de Paulo Afonso que passa por grave situação administrativa e financeira.

O hospital que é financiado pela Chesf, Companhia Hidrelétrica do São Francisco, em parceria com a prefeitura de Paulo Afonso, terá uma série de suspensão de serviços gradativamente até finalizar suas atividades, conforme comunicado publicado pelo diretor de gestão corporativa da Chesf, Adriano Soares da Costa. No encontro ficou definido que nos próximos dias uma reunião entre a deputada, o ministro e os entes que participam da administração do hospital vai buscar meios de impedir o fechamento da unidade hospitalar.

Segundo Dayane Pimentel a demanda é urgente e precisa da atenção dos poderes públicos. "O ministro se comprometeu junto comigo a buscar entender o que está acontecendo e buscar com as autoridades competentes solucionar o caso. A população de Paulo Afonso não pode ficar sem os serviços do HNAS", destaca. Luiz Henrique Mandeta observa que mesmo sendo atribuição que compete ao município e a Chesf, conforme parceria firmada, o governo federal pode participar do processo de reestruturação da gestão e tentar promover a solução do problema. "Temos divisões de competências, mas a população não quer saber se é federal, estadual ou municipal.

A população quer que o hospital seja ampliado e atenda bem. Juntamente com a professora Dayane, vamos ter uma reunião na semana que vem, com outros entes públicos para que a população de Paulo Afonso não seja prejudicada com a suspensão de serviços do hospital", informa. Segundo o diretor de gestão corporativa da companhia, o repasse de responsabilidade da prefeitura está em atraso e o montante acumulado já ultrapassa a quantia de 18 milhões, gerando um prejuízo acumulado na ordem de 50 mi por ano. 

 

 


Busca



Enquete

Em sua opinião, qual é o vereador (a) mais atuante em Paulo Afonso?
















Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados