Geral

Paulo Afonso - Bahia - 20/04/2018

Foi cortado do INSS? Saiba como ter seu benefício de volta

Fonte: INSS e Justiça Federal.
Foto: Reprodução
Trabalhador que teve o benefício cortado pela perícia do INSS deve voltar a pagar para ter direito
Trabalhador que teve o benefício cortado pela perícia do INSS deve voltar a pagar para ter direito

O pente-fino do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) cortou sete em cada dez benefícios por incapacidade revisados, desde o início das perícias no final de 2016. O governo diz já ter economizado mais de R$ 2 bilhões com os cortes.

Quem teve o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez cancelados deve voltar a contribuir para garantir uma aposentadoria que inclua o afastamento no tempo de contribuição.

Os períodos de afastamento por doença ou acidente de trabalho podem ser considerados no cálculo do novo benefício desde que estejam intercalados entre contribuições feitas pelo segurado ao INSS. Isso acontece de forma automática quando, por exemplo, o empregado com carteira assinada fica afastado por três meses e, depois, volta ao trabalho.

Mas, no caso de quem ficou por muito tempo afastado, recebendo auxílio ou aposentadoria por invalidez, e agora perdeu o benefício, a contribuição deve ser feita por conta própria.

Se não tiver renda, uma contribuição facultativa sobre o salário mínimo já é suficiente para contabilizar o período na aposentadoria por idade ou por tempo de contribuição.

ATENÇÃO: À aposentadoria por invalidez não é para sempre. Quem perde o benefício só consegue outra aposentadoria se voltar a pagar o INSS. Desde 2016 o órgão está fazendo pericias nos benefícios por invalidez que não passam por revisão há mais de dois anos. A meta e cortar auxílios-doenças e aposentadorias por invalidez mais antigos.

AS REGRAS PARA TER O BENEFÍCIO SÃO:

APOSENTADORIA POR IDADE. Idade mínima de 65 anos para os homens e 60 anos, para as mulheres. Com um tempo mínimo de contribuição de 15 anos que é chamado de carência.

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO. É preciso ter 35 anos de contribuição, para os homens e 30 anos de contribuição, para as mulheres. Não há exigência de idade mínima.

Outra boa notícia é que uma decisão judicial do início do ano mandou o INSS contar o período de auxílio doença na carência da aposentadoria por idade, desde que esteja entre recolhimentos.

Acesse nosso site e saiba mais.

*JOSÉ LUIZ NETO. É advogado Do Escritório

Luiz Neto Advogados Associados

www.luiznetoadv.com.br / luiznetojl@gmail.com

 

 

 


Últimas

1 até 20 de 1940   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Você acha que a guarda municipal deve ter poder de polícia?



Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados