Opinião

Paulo Afonso - Bahia - 03/02/2018

da série:Empoderamento Feminino: Gorette Moreira ‘Vamos primeiro resolver entre nós: atitude e mérito’

Por Ivone Lima . PA4.COM.BR
Foto; Divulgação PA 4
Maria Gorette Moreira . Foto/Divulgação/PA4.
Maria Gorette Moreira . Foto/Divulgação/PA4.

Gorette Moreira [pernambucana, advogada, secretária da Câmara Municipal, empresária e presidente da ASCOPA (Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de Paulo Afonso).

Nesta primeira rodada de conversas com as mulheres de Paulo Afonso, sobre a situação social, política e pessoal do gênero, entrevistamos a primeira mulher a presidir a ASCOPA.

Gorette já foi candidata a vereadora por Paulo Afonso, tem uma longa história no que hoje tratamos  por  ‘Empoderamento Feminino’, e falou com muita franqueza o que pensa da situação das mulheres particularmente na política. “Ainda não resolvemos o problema entre nós, então você vai brigar por espaço com os homens e esquece antes precisa romper com certos estigmas.”

 A flor no Dia Internacional da Mulher

“Um flor se recebe todo dia, tem a simbologia, porém, se por trás disso existisse realmente o respeito e a admiração por você ser quem é e está contribuindo como ser para a transformação da sociedade, seria diferente. Tudo foi um processo de evolução, nem mesmo os homens que trabalhavam em condições terríveis tiveram essa iniciativa que aquelas mulheres tiveram e conseguiram direitos iguais não somente para elas, mas para mundo todo.”

A atitude no século XX e hoje

“Ivone, precisa mudar o próprio conceito da mulher; de mulher para mulher, quando eu lhe vejo como profissional, mérito e atitude, meu olhar deve ser que você é transformadora da sociedade, eu não posso me embriagar pela opinião dos outros. Tenho que ver você como pessoa que promove a mudança. Eu participo de infinitas situações seja como empresária, na educação e aqui na Câmara e lhe digo que muitas coisas dependem de atitudes mesmo, de você parar e dizer: ‘epa! eu estou participando, eu quero fazer parte aqui do ‘clube do bolinha’, ‘deixa eu entrar e me dê espaço’, ‘eu sei o que é isso, estudei, e posso contribuir’, por outro lado eu posso também me calar, e ficar no meu canto, mas o mundo como está precisa que a mulher tenha essas duas coisas, insisto: mérito e atitude.”

Gorette, contudo, nas eleições de 2016, não quis participar do processo eleitoral embora tenha tido uma insistência muito grande de vários partidos. Além disso ela sempre criticou os tais 5 por cento, que a legislação eleitoral obriga as legendas terem, apenas, como se diz, para cumprir a ‘tabela’.

“Não. Minha postura será essa, e vou lhe explicar: creio que nosso eleitorado seja mais de 60%, então é preciso que rompemos as nossas divergências primeiro. Vamos primeiro discutir a relação. A partir do momento que nós tenhamos mais consideração, acessibilidade e consideração melhor umas para com as outras aí o cenário muda, por ora não.”

 Gorette culpa toda nossa carga histórica e cultural pela rejeição que sentimos umas pelas outras

 “Um sociedade patriarcal, com raízes tão profundas cujo entendimento é que os ‘homens têm o poder’, a mulher ainda não é livre. Isto influência as mulheres mesmo hoje – apensar de todo esse discurso – quantas Marias, nobres, não viverem e morreram, cuidaram da vida dela e dos outros e nunca conheceram o que é prazer da vida; têm o homem como provedor e vivem sem mesmo se descobrirem. São mulheres que têm atitude se mexem com um filho, ou até se são agredidas, mas e o outro lado, e você? E sua inteligência? São mulheres que têm tanta sapiência, eu me admiro de tantas, isso não depende de estudo, entende?

 O futuro incerto

 “Eu lamento que falamos no poder de transformar, mas entre nós estamos empacadas, enquanto essa realidade.”

 Amélia é que era mulher de verdade?

 “Eu acho que para ele era [risos], mas Amélia de verdade é a que cada uma quer ser.”


Busca



Enquete

Você já anotou os números dos seis candidatos em quem irá votar nesta eleição?




Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados