Política

Paulo Afonso - 24/06/2010

Relator diz que parecer da Comissão de Finanças e Orçamento foi arbitrário

Washington Luís
Divulgação

Na última sessão ordinária do 1º semestre, realizada nesta terça feira (22), a Câmara Municipal de Paulo Afonso manteve por seis votos a cinco, a reprovação do TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) às contas referentes ao exercício financeiro do ano de 2008, último ano da polêmica administração Raimundo Caires Rocha (então PSB). -"Com  este resultado, o ex Prefeito, que atualmente é filiado ao PMDB e almeja disputar uma vaga na Assembléia Legislativa nas próximas eleições, fica inelegível pelo longo período de oito anos, já que o veredicto foi proclamado após a entrada em vigor da chamada Lei da ficha limpa", explicou o advogado Paulo Lopis - Assessor jurídico da Câmara, em entrevista ao programa "Silêncio que chegou autoridade", comandado pelo radialista Bob Charles, na Rádio Betel FM, nesta quinta feira (24).

Para o Vereador Regivaldo Coriolano (PC do B), relator da Comissão de Finanças e Orçamento e ex Secretário de Desenvolvimento Econômico do governo Raimundo Caires, o parecer da Comissão foi emitido de forma arbitrária sem a sua presença na reunião de avaliação, o que pode levar o ex gestor a recorrer na justiça e solicitar a anulação da votação do plenário. -"Para mim não houve parecer, já que como relator eu não participei da reunião; trouxeram um relatório não sei de onde e mandaram os Vereadores assinar. A Comissão se deixou levar por influências políticas. Na hora da votação tinha assessor e irmão de Deputado andando pelos corredores da Câmara, mas eu não vou a reboque de Deputado, de Prefeito nem de ex Prefeito", desabafou Regivaldo, indignado com o resultado da votação.


Últimas

1 até 20 de 6314   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Voce conhece alguém que tenha testado positivo para o Covid-19>



Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados