Política

Paulo Afonso - 19/05/2010

Ausência de vereador impede inclusão de requerimento nº 154/2010 na ordem do dia

Da Agência de Notícias de Paulo Afonso (ANPA)
Divulgação

Por pouco os ânimos não se acirraram, mais uma vez, no início da sessão ordinária desta terça feira (18), na Câmara de Vereadores de Paulo Afonso. Depois de ouvir a leitura das matérias da ordem do dia, feita pelo 1º Secretário, Pedro Macário Neto (PP), Regivaldo Coriolano (PC do B) - Presidente da CPI instalada para apurar supostas irregularidades administrativas cometidas na atual gestão da Casa Legislativa, questionou o fato de o recurso apresentado na semana passada, pela bancada de oposição, exigindo a inclusão do Requerimento nº 154/2010, que propõe o afastamento do Presidente, Antônio Alexandre (DEM) das reuniões cujos assuntos se refiram à CPI, não constasse na pauta.

A resposta do Presidente, confirmada pelo Doutor Paulo Lópis - membro do setor jurídico da Câmara - foi a de que no referido recurso não constava o parecer do terceiro membro da Comissão, o Vereador Marcondes Francisco dos Santos (PRP), que além de não emitir seu parecer no documento apresentado, faltou à sessão daquele dia, o que impediu mais uma vez a inclusão do requerimento na ordem das matérias a serem votadas. Para o Vereador Celso Brito de Miranda (PSB) - líder da bancada oposicionista - a ausência de Marcondes Francisco deu a entender que está havendo manobra para atrasar os trabalhos da CPI, cujo prazo para início das investigações está prestes a se esgotar.

Interferindo na discussão, José Gilson Fernandes (PSB) pediu que o assunto fosse tratado em outra oportunidade, já que naquele momento a maioria da numerosa platéia, formada inclusive por alunos dos cursos de direito e de administração da FASETE, não sabia do que se tratava.

Atendendo ao apelo do colega "apaziguador" Antônio Alexandre abriu espaço aos inscritos no grande expediente, onde mais uma vez, Aroldo do hospital (PTB), Daniel Luiz (PSDB) e Celso Brito (PSB) utilizaram a tribuna para crucificar o Governo Municipal, tomando como pecados mortais as falhas no atendimento médico e o fechamento da Casa do Homem do Campo, que segundo Antônio Alexandre e Juvenal Teixeira (PDT), se justificou pelos grandes prejuízos causados à gestão anterior, tendo sua manutenção muito mais cara do que hospedagens em diárias em hotéis de luxo da cidade.

Para explicar as deficiências no setor de saúde, a Câmara enviou ofício à Secretária Municipal de Saúde, Andréa Batomarco, para que esta compareça à sessão do dia 1º de junho, onde responderá a indagações dos Vereadores.


Últimas

1 até 20 de 6083   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

O que vai acontecer na eleição 2020 em Paulo Afonso?





Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados